Projetos e programas oferecidos pela FUNDACC para a população:

Criada em 1952 e atualmente regida pelo maestro Jesus Salatiel, a Banda Municipal “Carlos Gomes” é um patrimônio cultural de Caraguatatuba e, desde 2011, mantém as portas abertas à comunidade, transformando-se em uma banda-escola, oferecendo aulas gratuitas de ensino musical. Além das retretas na Praça Doutor Cândido Motta, o grupo realiza também apresentações fora do Estado de São Paulo e participações sociais, cívicas e culturais.

Criado em 1994, o coro teve como primeira regente, Eliana Banheza. O Água Viva Coral une o canto coral à poesia e à arte cênica. Seu trabalho artístico, cultural e social viabiliza o fortalecimento de sua identidade cultural num movimento de vanguarda. Em 1999 foi criada a Associação dos Amigos do Água Viva Coral e, em 2007, a associação foi declarada utilidade pública. Atualmente sob a regência de Mayara Blanco, tem convênio com a FUNDACC, recebendo verba para realizar seus projetos como o Canto Na Quinta – projeto itinerante em escolas e outros locais – realização de concerto anual, participação em eventos culturais, cívicos e festivos do município.

O Corpo de Baile Municipal de Caraguatatuba foi criado em 2001 com o crescente avanço técnico nas oficinas culturais de dança oferecidas na cidade. Possui carga horária técnica de ballet clássico e contemporâneo. Tem a participação de bailarinos acima 16 anos de idade, e faz apresentações de festivais nacionais levando o nome da cidade ao conhecimento artístico. Proporciona a qualificação técnica aos integrantes do corpo de baile. Atualmente a coreógrafa é Cristina Neves.

Mostras de artistas de renome e exposições temáticas oferecem aos visitantes constante contato com diferentes formas de expressão artística.

Nas áreas de Artes Cênicas, Artes Plásticas, Artesanato, Cine-Foto-Vídeo, Dança, Folclore, Literatura e Música.

A Videoteca Lucio Braun oferece programação mensal com filmes previamente escolhidos por temas ou diretores. Diversão garantida para todos os gostos.

O projeto Escola em Cena destina-se a professores e alunos da rede Estadual Paulista de Ensino e tem como objetivos organizar ações para o acesso de alunos e professores a produções de teatro e dança e orientar as escolas para que essas atividades culturais sejam articuladas significativamente ao desenvolvimento do currículo. Para tanto, os professores recebem orientações, antecipadamente, por intermédio de material de apoio pedagógico, veiculado por meio digital, com sugestões de projetos didáticos a serem desenvolvidos na escola e referenciais de caráter teórico-metodológico para sua fundamentação. Essas propostas representam indicações de possibilidades de articulação da experiência de contato com as produções de teatro e dança ao trabalho pedagógico, de forma a contextualizá-la no ensino de suas disciplinas. Aliado a isso, esses projetos abrem possibilidades para o desenvolvimento de atividades de sistematização de conhecimentos que podem ser partilhadas por toda a escola, como a apresentação de jogos teatrais, improvisações, peças, seqüências coreográficas, a produção e divulgação de textos dramáticos, de estudos sobre manifestações dessas artes, de críticas de espetáculos e, ainda, outras que poderão ser criadas por alunos e professores. Escola em Cena é um projeto da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo, que conta com a parceria da Secretaria Estadual da Cultura.

Projeto voltado para incentivar a visitação e o interesse de crianças e jovens pelas artes. Escolas visitam as exposições do MACC e desenvolvem trabalhos artísticos baseados nas exposições em sala de aula, que são expostos e premiados.

Uma tendência comum em praticamente todos os países do mundo é a preocupação com o bem-estar social. A condição social em que muitas famílias e comunidades locais se encontram é uma das maiores dificuldades de nosso país.

Frente a esta realidade, muitos programas educacionais, culturais e ambientais vêm ganhando força e apoio do setor empresarial e dos cidadãos brasileiros. Na década de 1990 o Terceiro Setor cresceu, com iniciativas não governamentais que buscam melhorias para nossa sociedade, e, desde então, vêm se aprimorando. Foi também nesta década que surgiu o Projeto Guri.

Reconhecido como um dos programas mais bem sucedidos na área sociocultural, o Projeto Guri ressalta valores implícitos no ensino musical, dentre eles a concentração, a disciplina, o trabalho em grupo e a apuração da sensibilidade. Sempre com o espírito de participação e compromisso, os profissionais envolvidos com o Guri criam condições para o desenvolvimento das potencialidades desses jovens, contribuindo, desta forma, para a transformação da sociedade.

Hoje atendemos cerca de 40 mil crianças e adolescentes mensalmente em mais de 300 municípios de todo o Estado de São Paulo, além de um município fora do estado.

Cursos oferecidos: violino, viola, violoncelo, contrabaixo, flauta doce, flauta transversal, clarinete, saxofone, trompete, trombone, bombardino, tuba, canto coral, violão, cavaco, viola caipira, guitarra, contrabaixo elétrico, percussão, rabeca e macheto e oficinas de lutheria de guitarra/contrabaixo elétrico, violino, macheto e rabeca.

Fonte: www.projetoguri.com.br

PROJETO EM CARAGUATATUBA

PARTICIPE DO PROJETO GURI
Aulas no Centro Cultural Poiares

Terças e quintas-feiras, das 13h30 às 18h.

Matrículas abertas para todos os instrumentos:

  • Violino
  • Viola clássico
  • Violoncelo
  • Saxofone
  • Flauta
  • Clarinete
  • Trompete
  • Trombone
  • Percussão
  • Canto coral

CENTRO CULTURAL POIARES
Av. Marechal Floriano Peixoto, s/n° – Poiares Tel.: (12) 3888-3881

Acesse o site do Projeto Guri: www.projetoguri.com.br

Mais informações: polo.fundacc-caraguatatuba@gurionline.com.br

Local

Guri em Caraguá – Centro Cultural Poiares

E-mail: polo.fundacc-caraguatatuba@gurionline.com.br

1. Apresentação

A Fundação Educacional e Cultural de Caraguatatuba tem o encantador desafio de praticar uma política pública de cultura que a firme como instituição visível, democrática e transparente, observando com ampla inteligência e efetividade as diferentes áreas da cultura, proporcionando por meio de suas ações um serviço cultural público de qualidade e valor.
A organização de um projeto educativo no Teatro Mario Covas tem como intuito receber grupos escolares e da própria comunidade para apresentar todo o funcionamento do local e os bastidores dos espetáculos que são apresentados, visando estabelecer um vínculo entre a comunidade e o Teatro, para que eles aprendam a valorizar o espaço que também é deles.
Durante a visita orientada os alunos e professores participam de dinâmicas de grupo conhecendo bastidores, conversa com técnicos de som/iluminação e recebem orientações sobre as regras para utilização do Teatro.

2. Justificativa
A cultura é o meio pelo qual os indivíduos delimitam sua personalidade, seus padrões de conduta, suas características sociais, ampliam suas múltiplas percepções da realidade e constroem sua individualidade. O teatro, a música e a dança representam “atos de expressão de prazer” ao povo, somando para o entendimento cultural do mundo. Sendo assim, o Espaço Educacional e Cultural “Governador Mario Covas” – Teatro Municipal de Caraguatatuba é o espaço onde toda forma de expressão tomam vida e se revelam em forma de espetáculos e todos têm o direito de usufruir deste espaço e da sua programação.

3. Objetivo Geral
O maior objetivo é formar público e estabelecer um vínculo das crianças, jovens e adultos, com a realidade dos bastidores dos espetáculos apresentados no Teatro Mario Covas. Preparando e incluindo o espectador no aspecto cultural, educacional e comportamental.

4. Objetivos Específicos
• Fortalecer as ações culturais desenvolvidas pelo teatro, com ampliação quantitativa e qualitativa de seu alcance e penetração nas comunidades;
• Expandir o número de eventos, projetos e atividades desenvolvidos pelo teatro;
• Garantir a democratização do acesso da população;
• Incentivar a participação da população nas ações culturais;
• Aproximar a população com o universo teatral e a cultura de maneira geral.

5. Operacionalização:
O projeto será desenvolvido da seguinte forma:
* A visita ao TMC, deverá ser agendada com no mínimo 7 dias de antecedência. Serão atendidos: Programas escolares Municipais, Estaduais, EJA, Privadas como: escolas particulares, faculdades, universidades, projetos assistenciais (casa do menor e abrigos), e se estendem para grupos que se interessem pelas atividades desenvolvidas.

* O trabalho consiste em:
– inicialmente apresentar a proposta do Teatro, divulgando o conhecimento, entretenimento e lazer que o mesmo oferece;
– orientação comportamental dentro de um espaço teatral e suas dependências tais como: regras do TMC, acesso a um espetáculo, horário de entrada, sinais, atrasos, classificação indicativa, e outros;
– visita técnica ao espaço (saguão, administração, auditório, palco, camarins, salas específicas, dentre outros);
– informar a relevância do TMC para o município (enquadrando a importância da cultura que oferece e do Teatro a nível municipal e nacional);
– apresentar o trabalho desenvolvido pela Equipe Técnica, de forma que compreendam como é feita a montagem e execução de um espetáculo.

1° – Identificação do Monitor.

2° – Histórico do Teatro:
O Espaço Educacional e Cultural “Governador Mário Covas”- Teatro Municipal de Caraguatatuba foi criado a partir da idéia de construção de um centro de aperfeiçoamento e treinamento para professores.
Quando foram observadas as estruturas do prédio, que ocupava cerca de 3 mil metros quadrados, entendeu-se que o espaço poderia ser melhor aproveitado, dando-se então, a criação de um teatro. As obras deram início no ano de 2001, mas, o teatro somente foi inaugurado no dia 15/12/2004.
Atualmente, o Teatro Mario Covas contém um auditório com 609 lugares, sendo que, 14 desses lugares são exclusivos para cadeirantes.
O TMC é o maior teatro do litoral Norte e Vale do Paraíba inteiro. Nesse espaço, são desenvolvidas atividades educacionais e culturais, tais como:
– Festival de dança (Litoral em dança – mês de maio)
– Festival de teatro (Litoral Encena – mês de outubro)
– Exposições Itinerantes
– Convenções
– Espetáculos de vários portes
– Oficinas Culturais (Escola de Bailados)

3° – Apresentação dos Espaços
– Entrada: rampa e escadaria (o porquê)
– Bilheteria: (de como são feitas as divulgações e venda de ingressos)
– Saguão: (como funcionam as exposições)
– ADM (o contato com o produtor dos eventos e espetáculos)
– Camarins (normal e vip)
– Palco / Platéia
– Técnica

4° – Das Regras ao Comportamental
(No palco – momento de socialização – grupo sentado no palco)
– Regras do Teatro (normas internas / normas gerais)
– Sinais / Pontualidade nos horários / Tolerância nos atrasos
– Silêncio da Platéia / permanecer em seus lugares
– Poltronas marcadas
– Não: celulares / fotografias / filmagens
– Classificação Indicativa (acima de 03 anos)
– Vestimentas adequadas, não consumir alimentos, não fumar

5° – Final
– Relevância do Teatro (artistas que apresentaram no teatro)
– O Teatro é do Município
– Qualidade dos espetáculos gratuitos
– Que espetáculos pagos são de acordo com o orçamento de cada pessoa
– Fundamento do Projeto
– Solicitar que divulguem / acessem o site da Fundação / Agenda Cultural
– Escolas que participarem do Projeto, terão privilégio nos ingressos para os espetáculos gratuitos.
– Dinâmica para o reconhecimento das poltronas.

6. Cronograma:
– Ano letivo: 2014.
– Período: anual
– Início: Abril

7. Materiais:
– Fornecidos pelo Teatro Mario Covas.

A Rota da Cerâmica envolve todos os ceramistas de Caraguá, que possuem fornos, colocando os ateliês com as portas sempre abertas, com sua arte em exposição permanente.

Formada em 1998 pelos senhores Francisco Paulo da Silva, Antônio Francisco da Silva e José Cardoso da Silva, a Cia. de Folia de Santos Reis de Santo Antônio de Caraguatatuba, se tornou patrimônio da cultura imaterial do município. Os músicos tocam violas, cavaquinhos, pandeiros e caixa, os palhaços dançam e recolhem donativos, e os alferes carregam a bandeira com a imagem dos Santos Reis

O Grupo de Dança RT iniciou suas atividades em meados de 2000 sob a direção de Rogéria Thomé. Desenvolve um trabalho em danças urbanas, caminhando por vários estilos e tendências. Desde então participa de diversos festivais e encontros de danças urbanas pelo país, sendo premiado em sua maioria.  Coleciona várias premiações, inclusive de grupo revelação pela melhor sincronia computando 80 troféus ao longo de sua jornada.

As Companhias de Moçambique surgiram no Litoral Norte por volta da década de 1920.  Em Caraguatatuba existiram várias, entre elas, a do Mestre Brasilino Pereira de Moura, do bairro do Jetuba; a do Mestre Zé Américo, que do bairro Caputera se mudou para o Rio do Ouro, e a companhia do Senhor  Benedito Alves dos Santos, criada em 1962. Hoje, enaltecida como patrimônio imaterial do Litoral Norte, a companhia conta com 34 integrantes, tendo como responsável o Mestre Angolinha e Apoio da Fundacc.

A Orquestra de Viola Caipira Estrela de Ouro de Caraguatatuba teve o seu primeiro ensaio no dia 13 de maio de 2004, sob a coordenação do professor de violão e viola caipira, Alexandre Nunes. Tem entre seus integrantes, alunos e ex-alunos de aulas particulares e das oficinas culturais de música da Fundacc – Fundação Educacional e Cultural de Caraguatatuba. Atualmente, o grupo tem 15 violas, um violão, uma percussão e um contrabaixo para interpretar, de forma instrumental, clássicos da música brasileira de raiz.

A Orquestra Sinfônica de Caraguatatuba (OSC) é um projeto de formação artístico musical criado pela Fundacc – Fundação Educacional e Cultural de Caraguatatuba, com o objetivo de aproximar jovens estudantes de música por meio da prática e aprendizado com músicos profissionais e experientes já consolidados no mercado de trabalho, possibilitando assim o aprimoramento, a vivência e o incentivo necessário para a formação de novos músicos na cidade, capacitando-os à profissionalização artística.

Criado em 2009 pelo coreógrafo e diretor Thiago Silva, com apoio da Fundacc, ASEC Sindicato e Restaurante Pimenta de Cheiro, o grupo de danças urbanas Geração Futuro tem cerca de 70 integrantes e é referência no Litoral Norte paulista e afora. Em constante evolução, a “família” (como os integrantes se denominam) vem colecionando diversos títulos em festivais de dança para Caraguatatuba nos últimos anos, e pretende vir com tudo no ano de 2017, conquistando ainda mais seu espaço.

A Camerata de Cordas teve início em 2009 por meio das Oficinas Culturais de Música da Fundacc e serve como continuação e aperfeiçoamento para alunos das oficinas e do Projeto Guri. São 12 integrantes com faixa etária livre  e que tocam violino, viola clássica, violoncelo e contrabaixo.

Criada no ano de 2012, a Orquestra Popular de Caraguatatuba (OPC) tem como proposta trazer um repertório variado com músicas que foram sucesso nas rádios e ficaram conhecidas em todo o mundo.

Composta por 16 integrantes na formação de Big Band, o que lhe dá um excelente resultado sonoro, a OPC tem feito muito sucesso por onde passa e tem criado um público fiel, que faz questão de acompanhar os trabalhos da orquestra.

A orquestra já se apresentou em importantes eventos, tanto em Caraguatatuba como em várias cidades pelo Estado de São Paulo.

Sua formação consiste em: 2 sax alto, 2 sax tenor, 3 trompetes, 3 trombones, 1 bateria, 1 percussão, 1 guitarra,  1 piano elétrico,1  baixo elétrico.